sábado, 22, junho 2024
spot_img
HomeBrasilGabriel Monteiro é transferido para o Presídio de Benfica

Gabriel Monteiro é transferido para o Presídio de Benfica

Prisão é relativa a uma denúncia de estupro que teria acontecido em julho, já depois de outras denúncias contra o ex-PM virem à tona. Ele nega as acusações e se entregou na 77ª DP (Icaraí).

O ex-vereador Gabriel Monteiro foi transferido na manhã desta terça-feira (8) para o Presídio de Benfica, na Zona Norte do Rio. Ele teve a prisão preventiva decretada na segunda (7) devido a um processo que ele responde por estupro. Ele se entregou na 77ª DP (Icaraí).

Antes de ir para a delegacia, ele gravou um vídeo em que nega o crime e disse que vai provar sua inocência.

Durante audiência de custódia realizada na tarde desta terça, na Central de Audiência de Custódia, em Benfica, a juíza Rachel Assad Cunha determinou a manutenção da prisão preventiva do ex-vereador.

A decisão pela prisão preventiva é do juiz Rudi Baldi Loewenkron, da 34ª Vara Criminal do Rio. Monteiro foi levado para o presídio de Benfica por volta das 7h40. Ele foi retirado por uma porta lateral da delegacia onde estava detido.

O caso pelo qual o parlamentar responde teria ocorrido no dia 15 de julho, já depois da divulgação de outras denúncias contra ele, inclusive por estupro. Portanto, o pedido de prisão preventiva faz parte de um novo processo, diferente, por exemplo, dos casos que foram analisados pelo Conselho de Ética da Câmara do Rio, que pediu a cassação do mandato do então vereador Gabriel Monteiro.

Uma estudante de 23 anos afirma que conheceu Gabriel na boate Vitrinni, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, e de lá foi levada para a casa de um amigo de Monteiro, no Joá, na Zona Sul.

Segundo a vítima, no local, Gabriel teria a constrangido a fazer sexo com ele, com violência, passando uma arma no seu rosto, empurrando-a na cama, segurando seus os braços e dando tapas na cara da vítima.

A mulher contou na delegacia que Gabriel a empurrou para a cama, arrancou sua roupa e começou a se relacionar sexualmente com ela de “forma também violenta”. Ela disse aos investigadores que Monteiro passou a interroga-la e a cada resposta ou negativa ela ganhava um tapa no rosto. A mulher afirmou ainda que tentava se defender das agressões, mas o ex-PM lhe disse: “se você continuar assim, vai ser pior. Eu vou lhe espancar”. Após isso, ela teria dito que parou de se defender e que começou a chorar.

Por: g1.globo.com

Publicidade

RELATED ARTICLES
- Publicidade -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments