segunda-feira, 4, março 2024
spot_img
HomeCuriosidadesDescubra os locais com maior ocorrência de ataques de tubarão no mundo

Descubra os locais com maior ocorrência de ataques de tubarão no mundo

Países como Brasil, Estados Unidos e África do Sul registraram diversos incidentes nas últimas décadas

Por: CNN

Nesta época do ano, as notícias relacionadas a tubarões começam a circular nos EUA. Nova York aumenta patrulhas após cinco ataques em dois dias; um cardume de pelo menos 50 tubarões é filmado em Long Island; banhistas avistam um tubarão nadando perto de uma costa movimentada da Flórida.

Apesar de nossa fascinação por essas feras majestosas do oceano, as chances de um desses dentes em forma de agulha perfurar sua pele são incrivelmente baixas: mais de uma em quatro milhões, de acordo com o International Shark Attack File (ISAF), o banco de dados mais abrangente de todos os ataques de tubarão conhecidos.

Houve apenas 57 ataques de tubarão não provocados confirmados no ano passado, de uma população global de 8 bilhões, cinco dos quais foram fatais. No entanto, alguns lugares ao redor do mundo têm taxas muito mais altas de ataques de tubarão do que outros, com os números aumentando com o passar dos anos.

Vamos dar uma olhada nos locais do mundo com as maiores taxas de ataques de tubarão entre 2012 e 2021 e as razões pelas quais eles se tornaram pontos quentes.

Flórida (259 ataques)

O local perfeito para receber uma mordida de tubarão seria surfar no condado de Volusia, na Flórida, entre as 14h e 15h numa tarde de setembro, segundo estatísticas da ISAF.

Volusia, lar da mundialmente famosa Daytona Beach, tem a duvidosa honra de ser conhecida como a “capital mundial de ataques de tubarão”. New Smyrna Beach, ao sul da cidade, é um epicentro da atividade de tubarões.

Austrália (143 ataques)

Em 2022, houve nove incidentes não provocados na Austrália: quatro em New South Wales, quatro na Austrália Ocidental e um único incidente em Victoria.

Em todo o mundo, as vítimas de ataques estão mais comumente sobre a água em uma prancha de surf, esquis aquáticos ou outro dispositivo de flutuação.

“Tente evitar respingos na superfície, porque gera sons que lembram peixes lutando”, diz Gavin Naylor, diretor do Florida Program for Shark Research, no conselho do Florida Museum para nadadores.

Havaí (76 ataques)

Maui é a segunda maior das ilhas do Havaí, mas é de longe a mais animada quando se trata de encontros entre humanos e tubarões. Um grande fator nisso é o terreno subaquático único: os habitats insulares levemente inclinados de Maui são particularmente atraentes para os tubarões-tigre.

Tubarão-tigre atacada pescador em caiaque no Havaí
Tubarão-tigre atacada pescador em caiaque no Havaí./ KITV/CNN

A pesca é, sem surpresa, outra atividade de alto risco em águas habitadas por tubarões. Em maio deste ano, um canoísta pescava em águas rasas no litoral de Windward Oahu, Havaí, quando um tubarão-tigre atacou seu barco.

África do Sul (29 ataques)

A África do Sul teve 29 ataques de tubarão não provocadas entre 2012 e 2021, dos quais seis foram fatais. O Cabo Ocidental, que inclui a costa de Gansbaai, tem os ataques registrados mais recentemente.

Gansbaai tem sido tradicionalmente um local para avistar grandes tubarões-brancos, mas nos últimos anos eles foram expulsos por orcas, de acordo com relatórios recentes.

O ISAF aponta que é muito difícil identificar positivamente as espécies envolvidas em ataques, devido às vítimas estarem compreensivelmente distraídas no calor do encontro, mas os tubarões-brancos são as espécies mais comumente envolvidas.

Carolina do Sul (45 ataques)

Nenhum dos 45 ataques não provocados na Carolina do Sul no período de uma década foi fatal. Charleston, Horry e Beaufort foram os locais da maioria dos incidentes.

“Se você está indo para o oceano, deve presumir que pode encontrar um tubarão, independentemente de quando ou onde ele esteja”, disse Neil Hammerschlag, diretor do Programa de Pesquisa e Conservação de Tubarões da Escola Rosenstiel da Universidade de Miami.

“Felizmente, os humanos não estão no cardápio e, felizmente, os tubarões tendem a evitar as pessoas.”

Califórnia (29 ataques)

Tubarão-branco com mordida na lateral do corpo foi fotografado no México / Jalil Najafov / Arquivo Pessoal

San Diego é o ponto quente para ataques de tubarão na Califórnia, com 20 incidentes não provocados desde 1926.

Embora as estatísticas possam mostrar que os ataques atingem o pico nas tardes de verão devido ao grande volume de pessoas brincando na água, os horários a serem evitados são o amanhecer e o anoitecer.

“Muitos ataques de tubarão são casos de identidade equivocada, devido à visibilidade reduzida e capacidade de identificação em nome do tubarão”, disse Richard Peirce, autor, especialista em tubarões e ex-presidente da Shark Trust and Shark Conservation Society, com sede no Reino Unido.

Carolina do Norte (31 ataques)

O condado de Brunswick, no canto sudeste da Carolina do Norte, está repleto de praias e, portanto, sem surpresa, é a região com o maior número de ataques registrados: 17 deles desde 1935.

As águas costeiras da Carolina do Norte estão em uma importante rota de migração para espécies marinhas, escreve Chuck Bangley em “Coastwatch” da North Carolina Sea Grant, o que significa que a maioria dos tipos de tubarões que habitam a costa leste dos EUA passarão por aqui em algum momento do ano.

Ilha Réunion (19 ataques)

Situada no Oceano Índico entre Madagascar e as Ilhas Maurício, Réunion é uma ilha vulcânica com floresta tropical repleta de vida selvagem, incluindo muitos tubarões ao redor de suas costas azuis cristalinas.

Entre 2012 e 2021, houve oito ataques fatais, o que significa que, de acordo com algumas medidas, esta ilha é um dos lugares mais mortais da Terra em termos de encontros com tubarões.

A geografia desempenha seu papel: a Ilha Réunion fica no que foi apelidado de “rodovia dos tubarões” entre as águas ricas em tubarões da Austrália e da África do Sul, o que significa que aventureiros humanos no Oceano Índico podem estar seguindo direto para a “casa” dos tubarões.

Brasil (10 ataques)

Placas de aviso alertam os turistas sobre o risco de ataque de tubarão na praia de Boa Viagem, em Recife. /Chico Peixoto/LEIAJÁIMAGENS/AE

O estado de Pernambuco, no nordeste do Brasil, abriga a movimentada Praia de Boa Viagem, bem como o arquipélago de Fernando de Noronha, com 21 ilhas e ilhotas. E também tem quase seis vezes mais encontros com tubarões do que em qualquer outro lugar do país.

Um estudo de abril de 2023 do International Journal of Oceanography and Aquaculture relata que o governo local está procurando financiar pesquisas científicas para investigar o “grande número de ataques de tubarão não provocados [que] começaram repentinamente nas águas costeiras de Pernambuco” desde a década de 1990.

Bahamas (5 ataques)

Os tubarões-lixa são uma espécie dócil e pouco agressiva, o que significa que nadar ao lado deles é uma atividade turística popular nas Bahamas.

No entanto, eles são grandes – crescendo até mais que 4 metros de comprimento – e, como é de se esperar com criaturas selvagens, os ataques acontecem em ocasiões muito raras.

A modelo do Instagram Katarina Zarutskie descobriu isso quando caminhou ao lado deles em Staniel Cay em 2018 e mordeu forte em seu braço.

“De repente, parecia que 15 pessoas estavam apertando meu pulso com muita força”, disse Zarutskie à CNN. “Logo em seguida eu já estava debaixo d’água”.

Anúncios

RELATED ARTICLES
- Publicidade -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments