domingo, 9, junho 2024
spot_img
HomeUncategorizedAinda há sentimento no futebol do dinheiro

Ainda há sentimento no futebol do dinheiro


    Ao final do último clássico rio-grandense “GreNal”, terminou não com destaque ao placar de 2×1 para o Grêmio, mas sim pela promessa paga pelo atacante gremista Ricardinho, que atravessou o campo do Beira-Rio de joelhos.

    Ricardinho é um jovem atacante recém-promovido das categorias de base do Grêmio, e fez o gol da virada gremista na ida da final do Campeonato Gaúcho. Segundo o atacante, esta foi uma promessa que ele mesmo fez após a morte de seu pai, e atravessaria o campo de joelhos quando fizesse seu primeiro gol como jogador profissional. E com uma luz, Ricardinho fez este gol justamente em um clássico na final de um campeonato.

    O atacante perdeu seu pai e seu avô em um curto espaço de tempo, no último mês de Abril, ambos em decorrência da covid-19. Isso é impactante para o futebol de hoje, porque não estamos acostumados a ver este tipo de gesto, principalmente jogadores jovens. O jornalista Rica Perrone, em um vídeo publicado em seu canal no YouTube tratando sobre o assunto disse: “Isso não é comum para essa geração atual, eu vivi os anos oitenta e noventa, para nossa geração era algo habitual o jogador ter um sentimento pelo clube, diferente de hoje.”.

    Eu tenho dezoito anos, e me lembro apenas de quatro demonstrações de sentimento agudo dessa forma em campo: Gabriel Jesus com seu primeiro gol como profissional do Palmeiras, em um jogo da Copa do Brasil contra o ASA de Arapiraca, após o gol não aguentou e caiu em lágrimas; a segunda é a mais impactante pra mim, foi a do Renato Augusto chorando quando fez o gol do Brasil contra a Bélgica, nas quartas de final da Copa do Mundo, ali eu vi que ainda tínhamos jogadores que sonhavam em fazer um gol pela seleção, Renato comemorou com raiva e chorando, o que fez eu ser ainda mais apaixonado pela seleção.

    Enfim, este foi um texto para deixar registrado o que move o futebol (pelo menos pra mim). Dinheiro pode ser colocado em qualquer lugar, comprar qualquer coisa, mas a paixão por um clube, a paixão de uma criança gritando gol do seu time com seu pai no estádio, ver seu time campeão, isso o dinheiro não compra, e falo com experiência própria. As crianças são apaixonadas por um clube ou jogador quando despertam nelas uma identificação, seja com algum familiar, colega, ou só com um jogador, e isso vem sendo cada vez mais raro no futebol de hoje. 

    Ricardinho, pode ter certeza que muita gente vai se espelhar em você, dar mais amor à família, acompanhar o Grêmio, isso tudo por que você demonstrou seu lado humano em campo. Seu pai, seu avô, sua família, e todos os que amam o futebol estão orgulhosos de você. Parabéns pela coragem de seguir em frente, agora colha os louros da vitória.

RELATED ARTICLES
- Publicidade -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments